Gatilhos mentais: o que são e qual sua função no marketing digital

gatilhos mentais

gatilhos mentais

Gatilhos mentais são filtros naturais que possuímos para tomar decisões rápidas e “econômicas”.

Gatilhos mentais são armas psicológicas utilizadas pelo marketing para acender a necessidade de ação em quem recebe a mensagem. É, como o nome indica, algo que impacta a mente do receptor de tal forma que desperta a sua reação.

Como os gatilhos mentais funcionam?

Os gatilhos mentais servem, principalmente, para que não seja gasta energia desnecessária com tomadas de decisões que poderiam ser feitas de forma rápida.

Em um âmbito geral as decisões demandam pouca energia.

A decisão de andar, por exemplo, é feita de forma consciente e, a partir daí, o cérebro se encarrega de mandar os impulsos necessários para cada passo.

Cada ato feito de forma automática faz com que o cérebro seja capaz de destinar ações e informações para os locais que estão realmente necessitando de energia.

Uma tomada de decisão mais rápida e assertiva faz com que o cérebro consiga assimilar com facilidade as informações.

Pois, quanto mais complexa for a situação, mais análise demandará e – em algumas ocasiões – faz com que esse raciocínio seja mais confuso.

Gatilhos mentais utilizados no marketing digital

1 – Escassez

É a máxima de “depois que perdeu foi dar valor”.

Isso acontece porque nos acostumamos com determinadas situações e só sentimos a falta dela quando perdemos.

É completamente normal, pois perde-se a qualidade de novidade depois de um tempo.

Essa estratégia é muito utilizada no marketing como sentimento de exclusividade (ou escassez).

Por exemplo: empresas que colocam produtos em edição limitada para aumentar o valor agregado neles.

O famoso “Últimas unidades!”

2 – Urgência

É muito provável que você não precise do produto, mas a sensação de urgência passada faz com que a compra seja feita por impulso.

Por exemplo, ofertas relâmpago ou black friday cumprem muito bem o papel de gatilho mental de urgência.

Você já viu exemplos gatilhos mentais como esse: “Oferta por tempo limitado!”, ou “Só neste final de semana”.

3 – Novidade

Novidades atraem até os menos engajados.

Imagine um produto muito parecido com a versão anterior, porém com algumas funções a mais (mesmo que a diferença seja pouca).

Toda melhora mexe com o imaginário do público e causa a sensação de necessidade.

Para colocar em prática na estratégia de marketing é necessário que a novidade seja, de fato, uma novidade.

Pois, senão será apenas mais um produto no mercado que estará concorrendo com outras marcas que já estão no mercado há tempos.

Um exemplo desse gatilho de novidade surtindo efeito são as filas imensas que se formam nas portas das lojas da Apple toda vez que ela faz um lançamento.

4 – Prova Social

O consumidor tem a necessidade de se sentir exclusivo, portanto para ativar o gatilho da prova social é necessário ter algo que se diferencie dos outros.
Se não, por que ele compraria o seu e não do seu concorrente?

Um boa forma de contornar esse problema é mostrando resultados através de números.
Como seu produto ou serviço trará benefícios para quem comprar?

Um dos exemplos de gatilhos mentais como esse é o uso de celebridades em propagandas, para mostrar que elas “aprovam” aquele produto e que você será considerado tão legal quanto elas se usar.

Gatilhos mentais são ótimas estratégias para otimizar os resultados de suas campanhas de marketing.

Aspectos como escassez e urgência podem ser decisivos para o consumidor sair da chamada zona de conforto e adquirir a solução que oferece.

Só não vale para isso apelar para argumentos falsos ou repassados ao público de forma a enganá-lo.

Ser ético faz parte do seu planejamento para atingir o sucesso.

 

Leia também: “Funil de vendas: o que é e como aplicar em seu negócio”. Clique AQUI

Deixe seu Comentário

Acessar Sistema